• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
15/05/2019
Imagem retirada de http://odocumento.com.br/a-importanciada-alimentacao-no-tratamento-da-anemia-em-cachorros/ Imagem retirada de http://odocumento.com.br/a-importanciada-alimentacao-no-tratamento-da-anemia-em-cachorros/

A  anemia em cachorros ocorre quando há uma redução dos glóbulos vermelhos no sangue, responsáveis por transportar oxigênio para todo o organismo. Esses glóbulos vermelhos são produzidos na medula e, para serem “fabricados”, precisam de ferro, vitaminas e minerais.

Um dos fatores que pode causar anemia em cachorros é uma dieta desbalanceada. Animais alimentados com ‘restos’ de comida, por exemplo, são fortes candidatos. Isso demanda cuidados redobrados com uma alimentação de qualidade e atenção da parte do tutor se o animal está se alimentando adequadamente.

A alimentação é um fator muito importante no tratamento da anemia em cachorros

Portando, comida só se for prescrita por médico veterinário, balanceada e suplementada. Se optar por oferecer dieta comercial, procure sempre as de melhor qualidade, que também deve ser orientado pelo seu médico veterinário.
Tipos de anemia em cachorros

A anemia em pets não é contagiosa e ocorre por consequência de alguma alteração primária, que pode ser multifatorial. A doença pode ser classificada em hemolítica ou hemorrágica.

No primeiro caso, as causas podem ser variadas, de uma intoxicação alimentar até um processo de autodestruição das células, quando o organismo “entende” que as hemácias são células invasoras. Um exemplo comum são as anemias causadas pelo carrapato ou pulgas contaminados com babesia ou erlichia, acometendo principalmente a série vermelha, destruindo as hemácias e resultando em anemia.

A hemorrágica pode ocorrer após cortes, perfurações ou acidentes graves, quando há grande perda de sangue. Doenças como o câncer, úlcera e problemas gastrointestinais também podem provocar o vazamento de sangue de forma lenta.

“Mesmo não sendo contagiosa, ela pode ser causada por enfermidades infecciosas como a Erquiliosee Babesiosecanina, também conhecida como a ‘doença do carrapato’ e causada pela bactéria Erlichia canis e o protozoário Babesia Canis e que pode levar o pet a óbito, se não for tratada em tempo e corretamente. Por isso a prevenção é a melhor opção”, explica a veterinária Bianca Vale de Oliveira, que atua em nutrologia veterinária, Reiki, fitoenergética, aromaterapia e é fundadora da empresa NamasBicho, em Lavras, Minas Gerais.

Sintomas da anemia em cachorros
Por serem muito parecidos com os de outras doenças, os sintomas da anemia não são tão fáceis de diagnosticar. Alguns deles são:

- Cansaço;
- Palidez das gengivas;
- Perda de peso, em consequência da ausência de apetite.

Para diagnosticar corretamente é preciso consultar o médico veterinário, que irá analisar o estado de saúde, verificar se tem febre, examinar gânglios e fazer um exame de sangue detalhado, indicando o volume de glóbulos vermelhos . Também poderá ser solicitado ecografia do abdômen para verificar sangramentos internos e raios-X.

Nos casos de anemia resultante da perda repentina de sangue, ou anemia grave devido a perda crônica de sangue, pode ser necessária a transfusão, para assegurar a sobrevivência do cachorro.

Cansaço e perda de peso são sintomas da anemia em cachorros

A importância da alimentação no controle e combate a anemia
A Dra. Bianca Vale ressalta que “A alimentação é a chave para que seu pet tenha boa saúde e qualidade de vida”. Animal bem nutrido, garante uma boa resposta imune diante das adversidades.

O cachorro com anemia deve ser tratado com uma dieta específica, para proporcionar as vitaminas e ferros necessários para sua recuperação. Essa dieta não está relacionada com a raça do cão, mas sim seu tamanho e suas necessidades nutricionais.

A anemia canina, devido à sua gravidade, deve ser tratada seriamente, oferecendo nutrientes adequados, como ferro, vitamina B12 e proteínas. “Para que o plano alimentar seja individualizado, com macro e micronutrientes calculados de acordo com cada animal, a dieta deve ser com alimentos naturais, formulados por médico veterinário nutrólogo, que também indicará a suplementação necessária”, destaca Dra. Bianca.

Se o cachorro não foi diagnosticado com uma anemia do tipo hemorrágico, os seguintes nutrientes irão ajudar a recuperar e reequilibrar o organismo:

- Ferro: ajuda a absorver vários nutrientes dos alimentos.É encontrado principalmente em peixes como sardinhas e salmão, também em fígado bovino e carne de cordeiro.
- Vitamina C: encontrado em kiwis, laranjas, pimentão, couve-flor, espinafre, entre outros;
- Proteína: carnes de frango, bovinas, peixes, rãs e alguns tubérculos
- Vitaminas complexo B: Farinha de arroz, batatas, bananas, coração bovino, entre outros.

O tutor precisa ficar atento com alguns alimentos proibidos para pets . Na vontade de tratar a anemia, poderá incorrer em erros, exagerar na quantidade e colocar em risco a vida do cão. Entre os proibidos estão: uvas, produtos lácteos, cebolas, chocolate, pães, lanches industrializados, bolachas e doces, sementes de maçã. O tutor deve ter em mente que atender ao “olhar pidão” do pet, poderá colocar todo o tratamento a perder.

Para uma formulação correta da dieta natural, que seja direcionada às necessidades do cachorro, com anemia ou saudável, é importante a avaliação do veterinário, realizar os exames corretos e definir o que comer e como fazer a suplementação.

É preciso ter em mente que o tratamento da anemia em cachorros dependerá da causa que originou essa enfermidade e, principalmente, seguir rigorosamente o tratamento prescrito pelo veterinário, para que seu pet tenha uma vida saudável e excelente qualidade de vida.

fonte: O Documento, com informações do Canal Pet

Whatsapp