• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
13/06/2016

Apesar da importância e dos benefícios do alimento completo para animais de estimação serem bastante difundidos, algumas famílias brasileiras ainda alimentam, inadequadamente, cães e gatos com sobras de mesa. Pets alimentados com restos de alimentos humanos vivem menos, segundo especialistas. De acordo com a Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação (Abinpet), a ração industrializada é um bom exemplo de fonte de nutrição balanceada para animais, pois contém vitaminas, sais minerais e proteínas na proporção correta para cada fase da vida do animal – seja em crescimento, adulto ou sênior –, o que garante a nutrição e o bom desenvolvimento dos bichos.

Como as necessidades alimentares dos pets são diferentes das humanas, sobras não são adequadas para suprir todas as necessidades com relação a vitaminas, lipídios, proteínas e sais minerais. Uma alimentação pobre ou com excesso de determinados nutrientes pode causar uma enorme gama de doenças, que vão de fraqueza e queda de pelos a câncer nos animais. Entre as doenças mais comuns, estão as endócrinas, como obesidade, triglicérides e diabetes. Além disso, alguns temperos adicionados à comida humana, como o alho e a cebola, podem ser tóxicos para animais, ocasionando alergias ou mesmo óbito, em casos mais graves.

Ainda é comum ver tutores que não resistem a dividir sua pipoca, salgadinho, embutido ou pedaço de carne com o animal de estimação. Mesmo que o bicho seja alimentado corretamente com ração produzida pela indústria especializada, este hábito desequilibra a alimentação do animal, uma vez que a ração já tem a quantidade correta de nutrientes necessários à saúde. Outro problema é que embutidos e enlatados humanos possuem conservantes e outros ingredientes inapropriados para animais, que podem causar intoxicação.

Alimentos crus não devem ser oferecidos aos pets, pois são mais propensos a conter  parasitas e outros contaminantes. Já a dieta caseira para animais, quando balanceada e sob orientação veterinária, pode ser uma boa opção. No entanto, poucas pessoas que optam por este método de nutrição o fazem de maneira correta, pois é trabalhoso seguir as orientações de substituições de nutrientes à risca, e isso pode fazer mal ao pet.

A ração comercial, atualmente, ainda é o principal alimento fornecido a cães e gatos, já que é uma alternativa de fácil armazenamento e garante boa qualidade de vida ao animal.