• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
11/05/2020
Imagem: Banco de Imagens Imagem: Banco de Imagens

A quarentena trouxe uma mudança na rotina, não só dos humanos. No caso dos pets, o dia a dia não deve ser alterado drasticamente, segundo a veterinária Adriana Souza dos Santos. “O bicho que tem interação diária com o tutor e/ou uma rotina de passeios, e passa a ter uma transformação abrupta nessas atividades, pode sentir estresse”, diz.

A dica para quem ama andar e correr com o animal é evitar locais aglomerados e fazer passeios curtos. “O ideal é trabalhar com a prevenção de dissipação da doença (Covid-19), seguindo as normas da Organização Mundial de Saúde (OMS) e não a infringindo”, lembra a veterinária, graduada pela Universidade Anhanguera. Os cuidados não devem ser restritos à rua, pois brinquedos e potes devem ser higienizados com água e sabão antes e após o uso.  

Entretenimento
O que fazer para divertir o cão e gato em casa? “Se muitas pessoas já estão cansadas de ficar trancadas nessa quarentena, imagina os pets! Eles precisam gastar energia física e mental e, para isso, precisamos ajudá-los”, afirma o médico veterinário Marcelo Gusella.

O tutor deve prestar atenção em como transformar momentos simples em divertidos. “Na hora da alimentação, em vez de dar a comida no potinho, você pode colocá-la numa garrafa PET com pequenos furos e dar ao cão para brincar, assim, ele gastará tempo e energia tentando tirar a ração de dentro”, sugere Gusella, graduado em veterinária pela Universidade Federal do Paraná  (UFPR).

Para os gatos, Marcelo Gusella aconselha, que o dono espalhe a ração por vários locais da casa, como atrás do sofá, prateleiras, para que o bichano possa fazer uma caça ao alimento. “Essas atitudes simples poderão ocupar o tempo e alegrar a vida do pet.”

A preocupação de muitos donos é como deixar os animais menos ansiosos e tristes. Segundo o veterinário, criar uma rotina é o ideal. Vai cozinhar? É um bom momento para o animal estar na cozinha ao seu lado, enquanto pepara o alimento, pode dar pequenos petiscos para brincar.

“Vai ver a um filme, deite-se com o bicho, assim ele ficará seguro e feliz”, diz. Ele atua há mais de sete anos no atendimento de pequenos animais (cães e gatos) e, explica que, os pets ficam ansiosos e tristes se não têm brincadeiras ou atenção, a partir do momento que tutor supre isso, esses sentimentos vão embora.

A caixa Débora Laís, 20 anos, tem dois cãezinhos de raça (Juju, labrador e Apollo, Pitbull) e a sem raça definida chamada Susy. A jovem faz atividades com os amiguinhos para distraí-los em casa já que diminuiu os passeios por causa da pandemia. “Brinco com eles de pegar garrafa e bola. A última brincadeira é que mais amam e se divertem.” Ela ficou extremamente preocupada com as doenças. “Para protegê-los, levo ao veterinário para tomar vacinas recomendadas e dou vitaminas”, conta.

Brincadeiras
Tudo que envolver comida ou petisco será mais bem aceito. “Você pode congelar pedaços de frutas com água em formas de gelo, para que seu pet passe muito tempo brincando enquanto tenta comer a fruta”, propõe o médico veterinário Marcelo Gusella.

A outra dica é colocar a ração e petiscos em recipientes com pequenos furos, para que sejam liberados lentamente. “Gatos gostam de brincar de caça! Então você pode amarrar um petisco na ponta de uma cordinha, arrastando pela casa para que o bicho cace”, sugere. “Mas lembre-se de não deixar a cordinha para que ele brinque sem orientação”, explica ele. Já os cães gostam de interação humana, além da comida em recipientes. “Brinque de correr dentro de casa, eles adoram essa brincadeira”.

Segundo a veterinária Adriana Souza dos Santos, cada pet tem a brincadeira favorita, mas em geral os cães precisam se movimentar, como fazer cabo de guerra. “Quem tem quintal em casa pode jogar os brinquedos e estimulá-lo a correr”.

Clínica geral da AmahVet (Clínica Veterinária), Adriana explica que os gatos gostam de lugares altos e objetos como penas, cordas, arranhadores e caixas de papelão. “Ou seja, é possível improvisar com o que existe em casa. Apenas tome cuidado com o material para que o pet não o mastigue e engula.”  

Fica a dica
- Crie uma rotina
Os cachorros e gatos precisam de rotina, como uma hora de comer, tomar banho, entre outras tarefas. Ao ver você em casa, seu cachorro vai querer brincar ou ficar pertinho o tempo todo. Por isso, antes de começar a trabalhar, separe 30 minutos aproximadamente para brincar só com ele. Sem distrações. Jogue bolinha, brinque de cabo de guerra, passe a escovinha. Canse-o! Assim, você terá algumas horas para trabalhar enquanto ele descansa.

Fonte: DiRaça Pet, loja de produtos on-line de animais

Atenção!
O que fazer depois da quarentena com os animais que ficam sozinhos? Confira alguns passos:

É muito comum que desenvolvam síndrome do abandono, pois se acostumaram com sua presença em casa. Para evitar, o ideal é que sempre ao sair, você deixe algum brinquedo recheado de petiscos, para que ele ocupe a cabeça brincando, e não lembre que está sozinho.
Uma outra alternativa é levá-los a creches caninas para que convivam com outros cães por um período, diminuindo o risco de depressão. E jamais se dirija até o pet avisando que está saindo! Esse comportamento gera ansiedade e tristeza neles, pois sentirão sua falta. Ao sair de casa, dê algo gostoso e saia sem falar nada, para evitar que ele perceba sua ausência.

fonte: Correio Braziliense, escrita pelo Dr. Marcelo Gusella



Whatsapp