• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
03/04/2019
Imagem retirada de https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/mundo-pet/noticia/2019/04/cachorro-velho-e-saudavel-saiba-como-a-alimentacao-pode-prolongar-a-vida-do-pet-cju03l78p006701nvtfbkfnha.html Imagem retirada de https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/mundo-pet/noticia/2019/04/cachorro-velho-e-saudavel-saiba-como-a-alimentacao-pode-prolongar-a-vida-do-pet-cju03l78p006701nvtfbkfnha.html

Quando os ancestrais dos cães caçavam o próprio alimento, a presa era devorada inteira. Esses indivíduos, no entanto, dificilmente chegavam à idade adulta, uma vez que viviam em duras condições de sobrevivência e sujeitos a uma seria de intempéries que acabavam abreviando suas vidas.

Além desse histórico, cães são o que chamamos de animais omnívoros, ou seja, se alimentam de carne. Porém, existem algumas fibras que podem ser extremamente desejáveis na idade adulta avançada.

Aposte nas fibras
Sabe-se que quanto maior a atividade física do seu cão, maior deve ser o nível de energia nos alimentos. Isso pode ajudar a explicar porque pets jovens e atletas não engordam, mesmo comendo muito se comparado aos mais velhos.

O cachorro, quando idoso, tem sua atividade física reduzida  e uma das conseqüências imediatas disso é o ganho de peso. Isso se deve porque o mascote passa a ingerir mais energia do que pode gastar.  Em animais castrados, esses sintomas são ainda mais evidentes.

A diminuição dos exercícios também altera o trabalho do aparelho digestivo. Quanto mais o animal se movimenta, mais estimula o funcionamento do intestino. Um cão sedentário, portanto, tem tendência à prisão de ventre, evacuando menos e produzindo fezes mais ressecadas.

Isso pode causar o que se chama de fecaloma, uma massa volumosa e dura constituída de matéria fecal desidratada que fica estagnada no reto por dias. Para removê-la, o animal precisa estar sedado. Para evitar esse e outros distúrbios do aparelho digestivo, a solução é a ingestão de fibras.

Fábricas de ração tem investido na quantidade adequada de fibras na composição dos alimentos para cada categoria - e faixa etária - de cachorro.

Atenção às doenças intestinais
Além disso, devido à idade, os animais podem apresentar outros problemas que levam à necessidade de adequação da dieta. Um bolo fecal mais amolecido traz muitos benefícios quando o cão tem pólipos intestinais e até câncer de intestino.

Na terceira idade canina, é comum a incidência de doenças, tais como:

- hipertrofia de próstata (que reduz e comprime a passagem das fezes pelo intestino);
- problema de coluna (podendo causar paralisia total ou parcial do intestino);
- problemas nos rins, necessitando de dieta hipoproteica (pouca carne).

Fracione as refeições
Outra medida que pode ajudar na melhor digestão do animal - e a redução do bolo fecal - é o fracionamento das refeições. Assim, a digestão acontece melhor se for feita em pequenas quantidades. A adição de enzimas digestivas à alimentação pode garantir a regularidade da digestão. Pergunte ao veterinário do seu pet a necessidade delas.

Escolha alimentos de fácil digestão
Para quem gosta de preparar a comidinha do seu pet, é interessante optar por alimentos de digestão mais fácil, como carnes brancas sempre cozidas, arroz e legumes fibrosos(cenoura, abobrinha, brócolis). Saiba que a alta porcentagem de fibra força a absorção maior de água para dentro do intestino, reduzindo o risco da prisão de ventre e, consequentemente, do fecaloma.

Monitore o peso do seu cão
Há cães velhinhos que não diminuem sua atividade física. Mesmo com idade avançada, continuam se exercitando com caminhadas e algumas brincadeiras. A não ser que tenham algum problema limitador de locomoção e saúde, esses cães não precisam trocar de dieta, mesmo com o avanço da idade. Porque, nesse caso, isso implicaria perda de peso, o que também é prejudicial.

fonte: gauchazh