• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
29/08/2018
Imagem retirada de https://portaldbo.com.br/china-busca-ingredientes-alternativos-a-soja-para-racao-animal/ Imagem retirada de https://portaldbo.com.br/china-busca-ingredientes-alternativos-a-soja-para-racao-animal/

Com o encarecimento da soja norte-americana por causa da guerra comercial, empresas chinesas já buscam substitutos à oleaginosa para o uso em rações animais. Segundo a Xinhua, agência de notícias chinesa, as companhias do país estão seguras de que essas alternativas, além das compras garantidas de outros países – de maio a agosto, a China importou 36 milhões de toneladas de soja da América do Sul -, serão suficientes para compensar a redução das importações do grão norte-americano.

A trading estatal de grãos COFCO já realizou consultas sobre farelos de canola, algodão e girassol com países como a Índia, Canadá e Ucrânia, afirma Zhao Changjiang, funcionário da companhia.

Segundo Liu Yueshu, gerente geral adjunto de operações da Zhongken Guobang, grande processadora de soja baseada em Tianjin, o farelo de canola canadense pode ser uma opção viável para alimentação animal por conta do preço. O farelo programado para chegar em dezembro está precificado em cerca de 2,300 yuan (U$S 334) por tonelada.

Os estoques atuais de soja também são considerados suficientes. Uma redução no preço dos suínos diminuiu a demanda por soja desde maio em cerca de 400 mil toneladas. Dessa forma, é esperado que ao fim de setembro as reservas chinesas da oleaginosa fiquem três milhões de toneladas maiores do que estavam no mesmo período do ano passado.

fonte: DBO