• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
10/02/2020
Imagem retirada de https://www.midiamax.com.br/midiamais/2020/confira-dicas-para-cuidar-do-seu-pet-no-verao-e-evitar-infestacao-de-pulgas-e-carrapatos Imagem retirada de https://www.midiamax.com.br/midiamais/2020/confira-dicas-para-cuidar-do-seu-pet-no-verao-e-evitar-infestacao-de-pulgas-e-carrapatos

Levar os pets para passear nos parques de Campo Grande, como o Parque das Nações e o Soter, onde é permitido a entrada de cães, é essencial para os bichos neste verão, para sair da rotina e evitar que ele não fique entediado. Devido ao contato dos animais com ambientes abertos, especialistas recomendam que os donos mantenham em dia as vacinas e medicações em dia do seu bichinho.

Ver seu pet se coçar é algo comum, mas fique atento: muita coceira pode significar algo bem mais sério. Entre os mais diversos problemas que seu animal de estimação pode enfrentar durante a vida, a infestação por pulgas e carrapatos está entre os mais comuns.

Pesquisas mostram que, em tempos mais frios, 5,4% dos cães levados aos consultórios veterinários têm sinais de infestação por ectoparasitas. Já em climas mais quentes, esse número sobe para 27% dos cães. Nessa época do ano, pulgas e carrapatos chegam à fase adulta em apenas dez dias, o que normalmente ocorre em 140 dias, favorecendo infestações.

Conforme a Elanco, empresa global especializada em saúde animal, esses parasitas são fontes de doenças para os pets e, em alguns casos, podem levar os animais a morte.

“Eles podem causar doenças como dermatites, verminoses, anemias e sintomas de estresse nos pets. As pulgas, por exemplo, podem trazer consequências para os cães que vão desde a perda de peso e de apetite até a infecção por vermes como a Dipilidose Canina, causada pelo dipylidium caninum, o que pode levar a diarreias com vestígios de sangue e, em casos mais graves, ataques convulsivos”, explica Cleber Santos, especialista em comportamento animal.

Aproveite o verão
Em dias mais quentes, o cachorro pode dar alguns sinais de que o calor está incomodando. Respiração ofegante, boca aberta e dificuldade de caminhar são alguns exemplos. “É preciso manter água potável sempre disponível. Fique atento se o local de férias conta com piscina, por exemplo, se o cão beber essa água, os produtos químicos usados na limpeza podem provocar vômitos e até gastrite”, destaca Cleber.

Segundo o especialista, o tutor também deve evitar deixar a ração exposta ao sol por muito tempo. É importante que o potinho esteja protegido em um local com sombra e ventilado. “Ao fazer seu passeio diário com ele, saia antes das 10 da manhã ou depois das 17 horas, inclusive durante a noite, momentos de temperatura amena, sempre se atentando se o local possui riscos ou se asfalto está muito quente”, orienta.

5 dicas para aproveitar as férias com seu pet
• Prepare seu pet para a viagem de férias por meio de testes de comportamento. Passeios de carro antes da viagem evitam surpresas desagradáveis. Eles vão se acostumando até que ficam à vontade.
• Passe no veterinário, apenas ele pode indicar cuidados preventivos de acordo com o destino.
• Cuide da segurança de seu amigo, caixas de transporte são ótimas opções para os animais de pequeno porte, além disso os cintos de segurança funcionam muito bem.
• Esteja prevenido. Montar um kit com remédios, água, ração, brinquedos e petiscos pode ajudar muito.
• Não se esqueça que os carrapatos e pulgas podem estragar as férias do seu pet e as suas também, por isso invista em cuidados preventivos.

fonte: Midiamax



Whatsapp