• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
30/10/2019
Imagem retirada de https://jeonline.com.br/noticia/19799/economizar-na-racao-do-pet-pode-ser-bom-para-ele-e-para-o-seu-bolso Imagem retirada de https://jeonline.com.br/noticia/19799/economizar-na-racao-do-pet-pode-ser-bom-para-ele-e-para-o-seu-bolso

Os pets são, verdadeiramente, integrantes da família. Procuramos cada vez mais melhorar a qualidade de vida dos nossos fiéis companheiros, seja com biscoitos especiais, rações específicas ou mimos de toda sorte.

Um problema, porém, pode ser consequência desse grande afeto: produtos diferenciados são mais caros, podendo gerar acentuados gastos mensais, quem tem um cão de porte gigante em casa entende bem do que estamos falando.

Geralmente, artigos de boa qualidade são sinônimos de preço elevado, o que, muitas vezes, impossibilita a compra desses produtos. Tratando-se de ração, a composição, bem como a origem da proteína, é fator fundamental para definir a qualidade final e, consequentemente, o valor.

Entretanto, itens mais em conta nem sempre significam economia. Aquilo que, de início, alivia o bolso pode resultar em gastos muitos mais significantes no futuro. Dessa maneira, investir na prevenção acaba sendo a melhor forma de economizar.

Qualidade demanda gastos maiores
Como indicado anteriormente, a proteína presente na composição da ração é extremamente importante. Alimentos que possuem cadeias de aminoácidos essenciais, apresentando melhor qualidade, são, de fato, mais caras. Porém, são plenamente capazes de nutrir os pets, além de atender por completo as necessidades orgânicas.

Assim, pode-se concluir que ingredientes de qualidade são essenciais para garantir a boa saúde animal. Uma ração apropriada conta com elementos estudados e analisados em laboratórios veterinários, ostentando valores nutricionais adequados para cada animal.

Ingredientes bons demandam uma série de processos preparatórios, encarecendo o ciclo de fabricação. Como resultado, o preço final apresentado nas prateleiras é notavelmente mais alto.

Preço, composição e qualidade
Sempre desconfie de preços muito baixos, pois é impossível produzir algo com ingredientes caros, de qualidade, e vendê-los a quantias pequenas. É preciso ter em mente que há diversos profissionais por trás do desenvolvimento e produção das diferentes qualidades de ração.

Porém, há alternativas capazes de suprir as necessidades essenciais que não prejudicam o bem-estar do animal. As chamadas linhas comerciais oferecem boa qualidade a preços mais populares, auxiliando o orçamento do tutor.

A escolha da ração deve ser realizada com base na avaliação de ingredientes — carne de frango e derivados, por exemplo, é uma excelente opção de proteína.

Já componentes como carne processada, proteínas mecanicamente separadas e as populares farinhas de sangue — ou vísceras — são compostos de qualidade bem inferior. Corantes também devem ser evitados.

Rações intituladas premium geralmente são mais baratas e ainda contam com a garantia de qualidade. Porém, essa opção é generalizada e não apresenta especificações.

Enfim, a melhor maneira de economizar com a alimentação do seu pet é procurando promoções. Entretanto, é bom ficar atento à data de validade e aos produtos utilizados na composição.

Custo alto
A longo prazo, rações de baixa qualidade podem causar uma série de adversidades para os pets, as quais podemos destacar: má formação óssea, crescimento irregular, obesidade, problemas de articulação, facilidade em adoecer, pelagem disforme e doenças nos rins, fígados e pâncreas

Fica evidente, então, a importância de desembolsar um pouco mais para manter o bem-estar, a saúde e a felicidade do seu animalzinho — além de evitar maiores gastos no futuro.

É preciso também, ministrar a quantidade ideal de comida para o pet. Na maioria dos pacotes de ração, há informações acerca da recomendação diária, de acordo com o peso e dimensão.

Na maioria das vezes, a porção é menor do que aquelas oferecidas pelo dono. Inclusive, dar comida a mais ao animal também pode resultar em adversidades e mais gastos.

Para economizar
Comprar ração por quilo costuma ser mais em conta do que os pacotes fechados — a economia nesses casos pode ser de 10% a 20%. Porém, os donos devem ficar atentos ao prazo de validade, bem como às condições de armazenamento.

Sempre consulte um veterinário antes de adquirir qualquer produto alimentício. O profissional certamente conhece o antecedente do animal, podendo, assim, auxiliar na escolha mais sensata.

fonte: JE Online

Whatsapp