• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
04/11/2020

O novo normal foi responsável por mudar a relação das pessoas com o mercado pet. Na ausência de contato físico, o número de pessoas que adotou animais aumentou exponencialmente.

Segundo o Instituto Pet Brasil, entidade criada para estimular o desenvolvimento do setor de produtos e serviços para animais de estimação, houve um aumento de 50% no número de adoções.

Em meio à alta taxa de desemprego, que subiu para 13,8% em julho, maior índice desde 2012, empreender virou uma alternativa de renda.

Entre todos os segmentos impactados pela pandemia, o setor pet parece ter passado sem muitos arranhões e até se expandido. Para auxiliar quem deseja abrir um negócio próprio na área, Cleber Santos, CEO da ComportPet, listou 5 dicas. 

 

Invista em conhecimento pessoal 

Para Cleber Santos, muitos empresários estão gastando muito dinheiro para construir espaços de day care, mas não estão se preocupando em conhecer do negócio a fundo.

“Vejo muita gente gastando meio milhão para abrir um negócio próprio, mas deixando de obter conhecimento técnico sobre os pets, o que pode acabar sendo um tiro no pé”, explica Santos. 

Estude o mercado 

Na hora de abrir uma clínica veterinária ou um pet shop, Santos aconselha que o empreendedor esteja atento ao que mercado vem desenvolvendo.

“Precipitar-se pode ser um grande erro neste negócio. Estude o que os concorrentes estão fazendo e busque diferenciais para o seu empreendimento”, aconselha. 

Cuide da saúde dos seus clientes

No caso dos donos de day care, por exemplo, os clientes são os pets e, se eles não estiverem em boas condições de saúde, podem acabar com seu negócio. “Tome cuidado na hora de aceitar pets para a sua creche.

Um animal sem vacinas pode ser responsável por adoecer diversos outros animais e causar um grande prejuízo ao seu estabelecimento”, elucida o empresário. 

Atenção ao preço cobrado pelos serviços 

Em um mercado cada vez mais competitivo, mas com muita demanda, alguns empreendedores acabam tendo dúvidas na hora de tarifar quanto cobrarão pelos serviços ofertados.

“O principal desafio do empreendedor é gerir a área financeira de forma que a empresa não apenas ‘sobreviva’, mas tenha condições de ter uma saúde financeira positiva.

Para colocar o preço certo em um produto ou serviço, você precisa levar em consideração não somente o custo, mas a concorrência”, esclarece O CEO da ComportPet.

Carinho pelos animais 

Em sua infância, Cleber chegou a fugir de casa algumas vezes e a ver os seus amigos aventurarem-se no mundo das drogas.

O amor pelos animais foi responsável por salvá-lo e fazer dele o empresário que é hoje. “Acho que o amor pelos animais é algo que se nasce, não tem jeito.

 

Se você enxergar o pet com carinho, será muito mais prazeroso e fácil tocar um negócio próprio nesta área”, encerra.