• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
06/10/2020
Por twenty20photos Por twenty20photos

Mesmo com a crise causada pela pandemia de Covid-19, indústrias do setor do chamado "mercado pet" estão prevendo crescimento no faturamento em 2020. Nos últimos meses, a venda de ração cresceu, impulsionada principalmente pelo mercado eletrônico, segundo dados do Instituto Pet Brasil.

Eduardo Ramari, gerente de marketing de uma fábrica de rações em Cambira, no norte do Paraná, disse que a pandemia fez com que donos de animais prestassem mais atenção na alimentação dos bichos de estimação.

"É uma projeção que a gente imagina é de 6% no faturamento das indústrias. Justamente por causa do aumento dos pets, aumento da adoção. As pessoas ficaram mais em casa. Se preocuparam mais com os animais, também com a alimentação deles", disse.

A fábrica em Cambira funciona em dois turnos para dar conta das encomendas. Todos os dias são produzidas cerca de 300 toneladas de ração, que são vendidas para praticamente todos os estados brasileiros.

Mesmo antes da pandemia, a empresa já tinha notado um aquecimento no mercado pet e, por isso, investiu na construção de uma nova unidade em Goiás, que deve entrar em operação em 2021.