• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
18/03/2019
Imagem retirada de https://www.acritica.com/blogs/bem-viver-blog/posts/meu-pet-e-vegano-mas-sera-que-pode Imagem retirada de https://www.acritica.com/blogs/bem-viver-blog/posts/meu-pet-e-vegano-mas-sera-que-pode

Pessoas veganas que têm cachorro em casa geralmente se veem diante de um dilema ético: de que adianta eliminar da própria dieta os produtos que causam sofrimento animal  e continuar alimentando seu peludo com rações à base de carne? Essa inquietação tem levado alguns tutores a fornecerem uma alimentação vegetariana estrita para seus pets, o que a princípio pode até causar espanto. Sim, cachorros também podem ser veganos. Isso porque a fisiologia deles, ao contrário dos gatos, favorece a adaptação a uma dieta só com frutas, legumes e alguns grãos.

Apresentadora do programa “Diário de uma vegana” (GNT), a catarinense Alana Rox vive essa experiência com seu Rocky há 15 anos. Ela garante que o yorkshire é completamente saudável e tem seus exames elogiados por todos os médicos. “Ele entrou na minha vida quando eu vim para São Paulo, bem na época da minha transição para o veganismo. Quando o levei à veterinária, ela me indicou uma ração específica, mas que não dizia muito sobre os ingredientes no rótulo. Então comprei uma que dizia ser à base de vegetais, e ainda assim senti  uma culpa imensa por alimentar aquele corpinho minúsculo com algo que eu não sabia o que era na verdade”, relembra.

Alana conta que Rocky cheirou o pote com a ração e não quis saber de comer. Vendo a dona preparar o próprio almoço, com brócolis, couve-flor e arroz integral, ele olhou para ela com cara de quem pedia para experimentar. “Dei uma florzinha de couve-flor. Ele devorou e deu uma voltinha em círculos, como faz até hoje. É o sinal que gosta e quer mais. Foi assim que iniciou sua vida vegetariana e sem ração”.

Nesse processo, ela estudou o organismo canino para saber o que poderia ou não oferecer. Hoje em dia, a comida dele é preparada em casa e inclui banana congelada com aveia, arroz integral com lentilha, grãos germinados, abobrinha crua em pedaços e frutas variadas, como pera, pêssego, melancia, kiwi, etc. A maçã e a cenoura ainda têm a vantagem adicional de ajudar na limpeza dos dentes.

“Todos me perguntam curiosos sobre a alimentação dele, mas nunca um veterinário questionou. Os exames de sangue sempre foram a evidência que ele esteve sempre em excelentes condições de saúde. Como pode alguém questionar sobre isso, mas não sobre a ração que nem se sabe com certeza o que contém?”, pergunta Alana.
De acordo com a médica veterinária Brenda Alencar, da Petland Vieiralves, única franquia da marca no Amazonas, o veganismo para cachorros ainda é uma novidade, mas pode ser benéfico para a saúde canina. Um exemplo são os pets que têm intolerância à proteína animal. “Nesse caso, além dos medicamentos, a alimentação serve de base para evitar a incidência da alergia”, explica.

Brenda acrescenta que é sempre possível oferecer uma alimentação mais natural para seu melhor amigo, mas essa dieta, inclusive a vegana, deve ser balanceada por um veterinário ou zootecnista de acordo com as necessidades do cachorro e sua rotina. “Além de fazer o animal absorver maior quantidade de nutrientes, a alimentação natural é isenta de conservantes, transgênicos e corantes. Se não puder ser feita inteiramente em casa, ela já pode ser encontrada em algumas apresentações comerciais como petiscos e alimentos prontos para consumo”.

fonte: A Crítica