• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
30/08/2021
Imagem: jirkaejc, de envatoelements Imagem: jirkaejc, de envatoelements

Educar um bichinho de estimação pode representar um desafio para muitos tutores. Animal que não respeita o dono, que não come a ração ou que destrói os calçados pela casa, são algumas das situações que muitos pais de pets enfrentam.

Apesar de cães e gatos apresentarem comportamentos diferentes, certas regras de adestramento são parecidas. Um animal pode ser mais trabalhoso que o outro, mas nada que paciência e persistência não resolvam.

A educadora canina Claudia Morais explica que o comportamento do cão, por exemplo, é reflexo e responsabilidade do tutor. Entretanto, ressalta que o adestramento não é um trabalho de força, mas sim do psicológico do pet.

A educado dá algumas dicas para quando o pet se recusa a comer ração. Confira:

-Não deixe o pote de ração o dia todo à disposição. O correto é servir de 2 a 3 vezes ao dia.
-Caso o animal não coma toda a ração, guarde para servir mais tarde. Desse modo, Cláudia conta que o pet vai entender que tem hora certa para comer.
-Também não é recomendável oferecer comida humana junto com a ração para estimular o pet a comer, pois ele pode deixar de comer a ração da mesma forma.
-Quando o animal é resgatado da rua, onde costumava comer restos de comida, tudo é diferente e demanda tempo para adaptação. Nesses casos, a adestradora recomenda que ofereça 50% de ração e 50% de comida e ir aumentando a quantidade de ração com o passar dos dias.

fonte: O Liberal, escrita por Natália Velosa