• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br

Nessa Segunda Parte, vamos encerrar o assunto da recepção da fábrica de ração, vamos falar sobre os silos de armazenamento de matéria prima, o moinho de grãos.

Os silos externos devem ser utilizados para minimizar o fluxo de recebimento dentro da fábrica de ração. Por isso a necessidade de se dimensionar os silos somente após se ter as formulações da fábrica de ração, ou se for uma ampliação, deve-se deixar o espaço necessário para poder fazer essa ampliação.

É sempre importante lembrar que as principais matérias primas para se produzir ração é Milho, Farelo de Soja, então para essas duas matérias primas é necessário se ter pelo menos armazenamento para 3 – 5 dias de produção.

Esse tempo pode variar de acordo com o tempo de transporte até a fábrica de ração, nem todas as matérias primas possuem fornecedores próximos a área produtiva. É nesse ponto que o trabalho em equipe na fábrica de ração é fundamental, como mencionei no primeiro vídeo o PCP e compras tem que estar bem alinhados para que não falte produtos na produção.

Outro ponto que comentei nesse vídeo é sobre o moinho de grãos, que vai trabalhar cerca de 90% moendo milho, no restante do tempo ele pode estar trabalhando fazendo a moagem de arroz, feijão, ou outro grão de pode ser utilizado com substituto na formulação.

A principal função desse moinho é reduzir a granulometria de matérias primas grandes e com isso facilitar a segunda moagem para a linha de extrusão ou a de peletização quando feita em tela de 2 mm.

Quanto mais fino se conseguir fazer a moagem para a extrusão e peletização melhor a conversão alimentar e acabamento do pellet.

Nesse setor de moagem é muito importante se atentar com as peças de reposição telas, martelos e filtros mangas, que são responsáveis por uma boa moagem. E muitas empresas não se atentam a esses pontos fundamentais na produção.

Felizmente estamos recebendo novos profissionais dentro das fábricas de ração que estão realizando monitoramentos mais frequentes e conseguindo planilhar essas trocas para que se alcance uma maior eficiência dos equipamentos.

E com isso vamos ficando por aqui, em breve estarei voltando com mais um passeio virtual mostrando novas áreas de uma fábrica de ração.

Um forte abraço e até a próxima.

Eng. Rafael Resende Silva