• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
14/03/2017

Especialistas em alimentos para animais têm ideias claras e expectativas para as tendências e mudanças que essa indústria pode esperar para este ano. E a influência do alimento humano? De acordo com o “top 10 tendências de alimentos e bebidas para 2017” do Innova Market Insights, três podem ser instrutivos em alimentos para animais de estimação.

  1. Rótulos limpos. Indo além dos rótulos limpos e claros, essa tendência incorpora a origem e a transformação dos ingredientes (ou a falta deles). "Estas são agora as regras do jogo", disse Lu Ann Williams, diretor de inovação da Innova. Embora "sem aditivos ou conservantes" ainda é a reivindicação natural mais comum relacionada a lançamentos de produtos alimentícios e bebidas, não é "um diferencial, é mais um dado." Desde 2011, a base de dados Innova mostrou um crescimento de dois dígitos nas reivindicações sobre rótulos limpos de novos produtos em todo o mundo, incluindo reivindicações da cadeia de abastecimento, tais como ambientalmente amigável (taxa de crescimento anual composta de 72 por cento) e bem-estar animal (45 por cento).

Embora uma alegação natural seja o objetivo final, comentou Williams, não há uma definição clara mesmo pelos órgãos reguladores. Sabemos que se aplica também a alimentos para animais de estimação. "A indústria procura um foco mais restrito para definir seus alimentos", disse Jennifer Adolphe, PhD, nutricionista sênior da Petcurean, citada em Natural Pet News. "Sem grãos é um exemplo."

  1. Verde disruptivo. As plantas aparecem em quase todos os tipos de alimentos e bebidas: o número de novos produtos lançados globalmente com apelo relacionado à plantas saltou de 100 em 2011 para quase 700 em 2016. "É realmente umatendência", disse Williams. Mas como competir com o grande foco que são proteínas animais e carne, adquiridas pela maioria dos proprietários de animais?"Mesmo que tenha um produto baseado em proteínas animais, ainda é possível trabalhar com plantas e aproveitar esta tendência", disse Williams. Assim, rótulos de alimentos para cães que proeminentemente declaram proteínas como cordeiro ou frango, mas também algumas verdes como dente-de-leão. 
  1. Sementes de mudança. Em alimentos humanos, esta tendência também abrange grãos antigos como quinoa, amaranto, espelta (ou trigo vermelho) e painço. Enquanto isso, os alimentos para animais continuam sem grãos; Maria Lange da GfK, informa que as vendas de alimentos livres de grãos nos EUA crescem 20% ao ano. No entanto, as empresas de alimentos para animais de estimação adotaram o interesse do consumidor em ingredientes saudáveis como sementes de chia, que mostram o maior aumento nas alegações sobre novos produtos alimentares humanos, de 100 em 2011 para quase 800 em 2016. Talvez alimentos para animais seguirão também em breve o caminho dos grãos antigos.

Fonte: The Pet Guy