• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
18/01/2019
Imagem retirada de http://www.jornaldepiracicaba.com.br/pets-tambem-sofrem-com-o-calor/ Imagem retirada de http://www.jornaldepiracicaba.com.br/pets-tambem-sofrem-com-o-calor/

ÁGUA, POR FAVOR!
ois cachorros no Rio de Janeiro morreram essa semana devido às altas temperaturas. Um deles, era de raça braquicefálica, um bulldog, que tem focinho extremamente curto e maior dificuldade na respiração e troca de calor. Uma das dicas mais importantes para o verão é a hidratação. Os animais necessitam de água fresca à disposição o dia todo, permitindo que a temperatura do corpo possa ser equilibrada e fazendo com que o pet não se desidrate, já que essa é a estação onde há maior perda de água devido a necessidade da troca de calor. É importante que as vasilhas e bebedouros sejam trocados com frequência, principalmente no caso dos gatos que, por manterem muitos de seus instintos selvagens, apenas se interessam pela bebida quando ela parece bem fresca ao seu apurado olfato.

A HORA DO PASSEIO
É interessante que a rotina de exercícios dos animais seja mantida, mesmo no verão, o que previne o stress e a obesidade. As caminhadas dos cachorros devem acontecer quando o sol não está tão forte, antes das 10h ou após as 16h, e focinheiras de nylon devem ser evitadas, por não permitirem que o animal regule o aquecimento do corpo. Para evitar queimaduras nas patas, é sempre bom testar a temperatura do solo com os próprios pés descalços antes de sair de casa – se não está confortável para você, não estará para o cão também!

E A TOSA? PODE?
Segundo a veterinária Mariana Bortolazzo, é necessário consultar se a raça pode receber tosa. “Não é a regra. A tosa higiênica é sempre necessária, mas tosas completas podem abaixar a imunidade de algumas raças, então é sempre bom consultar um veterinário”, esclarece.

SORVETE DE CACHORRO
Todo mundo busca comidas mais leves e frescas no verão, e os animais também podem entrar na onda. Uma dica muito legal é a de fazer picolés para cães e gatos. Basta bater um pouco da ração dos bichos com água no liquidificador, despejar nas forminhas de picolé e colocar pa ra congelar. A ração também pode ser substituída por sachês de carne especiais para animais. Aí é só colocar direto nas formas e deixar no freezer. Os seus bichinhos vão adorar!

ATENÇÃO
Se o pet apresentar sintomas típicos de hipertemia, (aumento extremo da temperatura corporal do animal),- como respi ração ou ritmo cardíco extremamente acelerado, tremores musculares, salivação constante e arroxeamento da língua, procure um veterinário de sua confiança. A hipertermia pode, além de causar muito desconforto, chegar a levar o animal à morte, em alguns casos.

fonte: Jornal de Piracicaba, escrita por Mariana Requena