• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
08/05/2019
Imagem retirada de https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/mundo-pet/noticia/2019/04/quais-os-cuidados-para-se-ter-com-os-pets-no-outono-cju9wgj9400f601rt7543dgkp.html Imagem retirada de https://gauchazh.clicrbs.com.br/donna/mundo-pet/noticia/2019/04/quais-os-cuidados-para-se-ter-com-os-pets-no-outono-cju9wgj9400f601rt7543dgkp.html

A chegada do outono mexeu nos termômetros. Cães e gatos sentem os efeitos das baixas temperaturas e podem ficar adoecidos por conta disso.

Muitas vezes, a mudança brusca no clima pega tutores e mascotes de surpresa. A partir de meados de abril, já fique atenta. Se seu pet é daqueles que treme de frio, a exemplo dos Pinschers, já providencie uma roupinha.

Abaixo, veja algumas dicas importantes para lidar com essa situação e evitar problemas de saúde:

Evite aglomerações
Muitos vírus e bactérias do aparelho respiratório já estão zanzando por aí. Sim, eles são transmitidos pelo ar e cães e gatos contaminados transmitem as enfermidades para terceiros.

Para quem tem muitos animais, a situação se torna ainda mais complicada. Basta um espirrar para que dê início a uma verdadeira sinfonia. Nas épocas mais frias, evite aglomerações e converse com seu veterinário sobre o que há no mercado pet para vacinação preventiva.

Seque bem o pelo do pet
Outro problema que começa a aparecer nas épocas mais frias são os fungos. Eles estão relacionados com calor e umidade. Quem tem pelo baixo, tem menor predisposição a criar emaranhados de fios, onde os fungos se criam. Mas se seu mascote é daqueles com pelo longo, um passeio sob um chuvisco pode favorecer o desenvolvimento deles.

E cuidado com banhos caseiros! Seque bem o pelo com secador. E evite secar com a toalha e deixar seu pet meio úmido.

Cuide com folhas e flores da estação
Alguns parques já estão tomados por folhas que caem das árvores. Seu pet é daqueles que sai mordendo tudo?  Fique atenta porque mastigar folhas pode ser tóxico – o mesmo vale para as flores da estação.

Saiba que uma inofensiva azaléia mastigada por seu cachorro pode trazer distúrbios intestinais. Cascas e pinhas também podem servir de brinquedo para alguns cães, o que pode causar diarréia e, em casos extremos, obstrução ou perfuração intestinal. Procure manter a guia curta e evite deixar seu pet abocanhar vegetais quando passeia.

Evite deixar petiscos sobre a mesa
Nozes, macadâmia, pistache, chocolate. São tantos os frutos de inverno que acabamos deixando em cima da mesa para comer daqui a pouco, não é mesmo? Vômito, diarréia, febre, dores abdominais, mucosas pálidas, incoordenação motora e até convulsões podem ser alguns dos sinais nos mascotes que receberam - ou roubaram - alimentos da estação e outras iguarias de inverno.

Cabe lembrar que uma barrinha de 200 gramas de chocolate amargo pode matar um cachorro de 2 quilos. Isso se deve a teobromina, uma substância encontrada no cacau que é tóxica para cães.  Se seu mascote ingerir esses alimentos, leve-o imediatamente ao veterinário.

fonte: Gaucha ZH, escrita por Daisy Vivian

Whatsapp