• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
07/06/2019
Imagem retirada de https://www.magazineluiza.com.br/portaldalu/a-racao-ideal-pro-seu-cachorro/44056/ Imagem retirada de https://www.magazineluiza.com.br/portaldalu/a-racao-ideal-pro-seu-cachorro/44056/

Os papais, principalmente aqueles de primeira viagem, sempre se deparam com uma grande dúvida, que é comum para quem tem um pet em casa: qual a melhor forma de alimentá-lo? Nas casas de ração as variedades são tantas que o consumidor fica até em dúvida do que colocar na tigela do peludo.

Nas redes sociais, algumas celebridades compartilham infinitas receitas caseiras, que prometem melhorar a vida dos pets e que chegaram no Brasil há pelos menos dois anos. Essa é a moda da alimentação natural, que tem ganhado muitos adeptos recentemente. Mas, de acordo com a veterinária Manoela Pimentel é importante ficar atento a esta nova tendência, afinal, oferecer uma alimentação inadequada pode trazer diversos riscos à saúde de cães e gatos.

“Parece ser algo simples, mas dar alimentos feitos em casa pode ser extremamente prejudicial ao pet e, como consequência, gerar doenças devido à desnutrição. É preciso preparar uma refeição balanceada, prescrita por um especialista, baseado em exames. Além disso, com o tempo, alguns tutores deixam de seguir as recomendações, suprimindo ou substituindo certos ingredientes, sem orientação profissional”, destaca.

Grain Free
Da mesma forma que foi visto como vilão na alimentação de humanos, o carboidrato também tem sido apontado como desnecessário na dieta de cães e gatos, uma vez que, a partir dos aminoácidos, eles conseguem auto produzir os carboidratos que necessitam. Mas, segundo Manoela Pimentel, o consumo de amidos e fibras (carboidratos) favorece o funcionamento do organismo deles, tanto como fonte de energia, quanto colaborando com o trânsito e equilíbrio da microbiota intestinal.

“A ração grain free (livres de grãos) respeita a natureza carnívora dos cães e gatos, com formulações que não apresentam cereais, ou trazem uma quantidade reduzida. Mas, elas não são isentas de carboidratos (amidos e fibras). Esses animais não possuem a enzima amilase na saliva, o que faz com que eles demorem mais tempo para digerir o amido e, por isso, esse amido se acumula no organismo em forma de triglicérides”, explica.

Alimentação tradicional
O leque de opções de rações é cada vez maior e o mercado oferece produtos cada vez mais específicos para cada caso. Na hora de escolher a melhor ração, deve-se optar por aquela que oferece a maior quantidade de nutrientes e qualidade para a dieta do seu pet. “Pode-se intercalar a ração com alimentos naturais como petiscos. Mas, o grande problema é que muitas vezes pode ocorrer um exagero e oferecer algum alimento que pode fazer mal, como: salsichas, pão, chocolate, pizza, dentre outros”, aponta.

Veja as dicas para escolher a ração ideal para o seu pet:
– Busque uma ração de qualidade. Dê preferência por alimentos tipo premium ou super premium, que indica a utilização de insumos de melhor qualidade (por isso, mais caros).

– Evite ração colorida. Os cães não são estimulados a comer pela visão, mas pelo olfato. As cores são para atrair a atenção dos proprietários.

– Atente às características do animal, como porte, idade, estilo de vida e doenças pré-existentes. Quanto mais específica for a ração, maior a chance do seu pequeno se adaptar e estar saudável.

– Faça uma avaliação geral com o médico veterinário, para a escolha do alimento ideal para o seu pet, especificamente.

fonte: ES Hoje

Whatsapp