• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
11/11/2019
Imagem retirada de https://www.metropoles.com/colunas-blogs/e-o-bicho/qual-a-melhor-hora-para-alimentar-o-pet Imagem retirada de https://www.metropoles.com/colunas-blogs/e-o-bicho/qual-a-melhor-hora-para-alimentar-o-pet

De acordo com um estudo feito pelo Instituto Mars PetCare, a obesidade afeta quase 50% dos pets em todo o mundo. E o fato que mais contribui para o quadro é a má alimentação ou a comida fornecida em excesso. Infelizmente, é comum os tutores darem ração em demasia como uma forma de conforto ou pura desinformação.

Mas assim como os humanos, os bichinhos também precisam de organização na hora de comer. Alguns profissionais aconselham dar a ração apenas duas vezes ao dia, mas isso pode variar de acordo com a idade e até mesmo o quadro de saúde do pet.

Segundo a médica veterinária, Jaqueline Silva, o maior erro dos tutores é deixar a vasilha cheia de ração o dia inteiro. O hábito deve ser evitado com os animais em qualquer idade.

“Além do momento apropriado, a quantidade de ração fornecida ao animal deve ser também na quantidade certa. E o tutor também deve estar atendo ao horário, por isso é importante fazer uma consulta ao veterinário”, aconselha. “Nessa ocasião, dados importantes como idade e massa corporal serão levados em consideração e assim será fácil analisar o que o animal precisa e em qual quantidade”, completa.

Outra questão importante é que alguns animais preferem comer em certos horários, por isso uma rotina deve ser estabelecida de acordo com as necessidades e hábitos de cada animal.

Jaqueline alerta ainda, que os tutores devem se atentar ao máximo para a quantidade de alimento fornecida a filhotes de cães e o tipo de ração. Alguns cães, quando bebês, podem engasgar e vir a óbito.

Em suas redes sociais, a veterinária compartilhou ainda a história de uma cachorrinha filhote que veio a óbito devido a quantidade de ração em excesso.

fonte: Metrópoles

Whatsapp