• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
02/03/2017

Empresa de Lindóia (SP) investe R$ 25 milhões em nova fábrica, que terá capacidade de 12 mil toneladas/mês. Além de triplicar a sua atual produção a nova unidade representa um marco para os negócios da Qualy: a sua entrada nos mercados pet e de aquicultura.

Com uma sólida presença no mercado de rações para equinos, bovinos (leite e corte), caprinos, ovinos, suínos, aves e coelhos, a Qualy Nutrição Animal parte para novos desafios e acrescenta ao seu portfólio as linhas pet food e aqua food, completando assim suas soluções voltadas à nutrição animal.  “Para quem trabalha neste mercado não dá para deixar de atender o segmento pet, que tem um enorme potencial e cresce vertiginosamente. E no nosso caso, passamos a oferecer aos clientes um mix completo de nutrição”, observa Marcos Amaral Guimarães, diretor da Qualy Nutrição Animal.

Embora o setor pet também tenha sofrido os efeitos da crise, dados da Abinpet - Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação revelam o quão grande e emergente é este setor de negócios.  O faturamento deste mercado deve crescer 6,6% em relação a 2015, segundo a entidade. No ano passado atingiu a cifra de R$ 18 bilhões, e até o final deste ano, deve chegar a R$ 19,2 bilhões, sendo que o segmento de pet food representa 67,5% deste faturamento. O Brasil permanece em terceiro lugar no ranking do mercado mundial do setor e já ultrapassa os 132,4 milhões de pets, entre cães, gatos, aves, peixes e outros animais. “Independente da situação econômica do país, acreditamos e muito no desenvolvimento do mercado de nutrição animal que, na contramão dessa recessão que tivemos é uma atividade que apresenta números favoráveis”, analisa Marcos, que conversou com a Revista Pet Food Brasil. 
 

Revista Pet Food Brasil – Quais os tipos de rações que serão desenvolvidas na nova unidade?

Marcos Amaral Guimarães – A partir de 2017 produziremos rações extrusadas para cães e gatos – adultos e filhotes, na categoria Standard. Posteriormente desenvolveremos a linha Premium, com novas especificidades para raças, portes etc, assim como trabalhamos atualmente na ração comercial com opções para todas fases da pecuária leiteira e corte (inicial, recria, terminação e produtiva), equinos (inicial, trabalho, criação e lazer), entre muitas outras opções. E neste ano já iniciamos a produção da linha voltada à aquicultura, desde as fases inicial, juvenil e terminação.
 

Revista Pet Food Brasil – Quais as tendências observadas na categoria pet food?

Marcos Amaral Guimarães – A partir dos nossos estudos e pesquisas observamos que o apelo à ração natural vem se sobressaindo. Considerados membros da família, os pets recebem atenção especial dos seus donos que buscam uma alimentação saudável e balanceada para os seus animais de estimação, visando o bem-estar e a saúde dos pets.
 

Revista Pet Food Brasil – Como a empresa se posicionará neste mercado?

Marcos Amaral Guimarães – Sabemos que o setor de pet food é bastante explorado, que há grandes e consagradas marcas. Então, a nossa estratégia baseia-se em primeiramente, mantermos o foco no mercado regional, segundo não iremos ‘brigar’ por preço, pois entendemos que este não é um diferencial. Vamos praticá-lo de maneira justa e compatível com este setor. Nosso trabalho sempre foi sustentado e continuará sendo em muita pesquisa com o consumidor final para identificarmos as atuais demandas, assim como, com os nossos parceiros lojistas para trabalharmos a partir das suas necessidades. Vamos buscar o nosso espaço nos pontos de vendas para consolidarmos a nossa marca.
 

Revista Pet Food Brasil – E como será este trabalho nos pontos de venda?

Marcos Amaral Guimarães – O trabalho para atender o segmento pet food será totalmente diferente do que estamos habituados, inclusive a equipe será outra. Fazendo um comparativo com a ração comercial, a pet é quase uma ‘perfumaria’. O consumidor compra pelo visual da embalagem, identificando pelo tipo de animal que tem, depois vem a questão técnica, da palatabilidade etc. Por isso, investiremos em ações mercadológicas diferenciadas, em merchandising, propaganda, desenvolvimento de materiais especiais para PDV, atendimento consultivo e treinamentos para as equipes das lojas para que estas possam trabalhar adequadamente e potencializar as vendas. Ainda há uma lacuna quando o assunto é a profissionalização dos pontos de venda de ração e é neste sentido que queremos intensificar o nosso trabalho com importantes orientações. Acreditamos que desta maneira conquistaremos o nosso espaço.
 

Revista Pet Food Brasil – Como se dará a atuação da equipe de vendas da Qualy?

Marcos Amaral Guimarães – Nossa equipe é formada por técnicos altamente qualificados, que trabalham de forma consultiva, alinhados às futuras tendências do setor, propondo as melhores soluções para cada cliente. Há sempre o acompanhamento para aferição dos resultados, objetivando os melhores rendimentos. É desta maneira que também pretendemos atuar no setor de pet food.
 

Revista Pet Food Brasil - Quais os desafios a serem superados neste setor de nutrição para animais de companhia?

Marcos Amaral Guimarães – Acredito que o nosso maior desafio esteja exatamente em criar algo diferente do que já existe neste concorrido mercado de pet food. É definir um nicho a ser trabalhado e se posicionar adequadamente, fazendo com excelência e imprimindo a nossa qualidade em todos os produtos. Por isso, estamos nos preparando de maneira direcionada, com ações mercadológicas específicas e atuação regional.
 

Revista Pet Food Brasil - Como será feita a distribuição das novas linhas?

Marcos Amaral Guimarães – Atualmente trabalhamos com poucos distribuidores. Atuamos regionalmente e optamos por atender diretamente os nossos clientes. Algo similar pretendemos fazer no segmento pet food. Certamente teremos alguns distribuidores estratégicos, mas o propósito é priorizar o atendimento direto, até para conhecermos melhor cada cliente, entendermos suas necessidades e obtermos um feedback mais rápido e direto. 

 

Revista Pet Food Brasil - Em um período de delicada situação econômica e política, em que muitos empresários e marcas não realizaram novos investimentos, a Qualy fez o caminho inverso. A que se deve este posicionamento?

Marcos Amaral Guimarães – Acreditamos que se a empresa está bem posicionada e estruturada, com uma boa saúde financeira e um mercado definido, este é o momento para novos investimentos. Foi exatamente o que aconteceu com a Qualy e a tomada de decisão de construirmos uma nova fábrica, realizarmos contratações e ampliarmos os negócios. Além disso, independente da situação econômica do país, acreditamos e muito no desenvolvimento do mercado de nutrição animal que, na contramão dessa recessão, é um setor que apresenta números bastante favoráveis.

Por: Lia Freire
PUBLICAÇÃO EXCLUSIVA REVISTA PET FOOD BRASIL - ED. NOV/DEZ 2016.