• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
04/11/2019
Imagem retirada de https://www.metropoles.com/colunas-blogs/e-o-bicho/veterinaria-da-seis-dicas-para-manter-o-pet-no-peso-ideal Imagem retirada de https://www.metropoles.com/colunas-blogs/e-o-bicho/veterinaria-da-seis-dicas-para-manter-o-pet-no-peso-ideal

A obesidade é algo sério tanto para os humanos como para os pets. A doença pode causar problemas como o aumento de colesterol, elevação da pressão, diabetes e dores nas articulações, podendo levar o animal a morte. Além disso, o mal afeta mais de 50% de cães e gatos em todo o mundo.

Na maioria das vezes, a obesidade acontece por conta dos excessos que os tutores fornecem ao animal, além da falta de passeios regulares, levando o pet a um quadro de sedentarismo.

Para a veterinária da ComportPet, Nathalia Balharte, é essencial que o tutor fique de olho no peso e nos alimentos dados ao animal. “O peso do cachorro pode parecer de pouca importância, mas é algo que pode desencadear várias doenças graves, seja em animais que estão abaixo do peso ou acima dele”, explica.

Por isso, a veterinária compartilhou com o Metrópoles seis dicas para manter o pet no peso ideal, confira!

1 – Leve o animal ao veterinário
Assim como os humanos procuram ajuda médica quando estão acima do peso, o animal também precisa de um profissional para tratar o excesso. De acordo com Nathalia, o acompanhamento deve se tornar rotina.

“Dificuldade ao andar, falta de fôlego, movimentação lenta e perda de cintura são alguns sintomas que podem ser observados. É importante destacar que o peso ideal do cachorro varia de acordo com o tamanho e a raça, e apenas o veterinário saberá dizer com precisão se o pet está ou não acima do peso”.

2 – Faça exercícios com o pet
Passeios diários são de extrema importância para a saúde do animal, e devem ser feitos de acordo com a capacidade física do pet. A especialista aconselha que os tutores com a rotina muito corrida, usem o serviço de dogwalker. “Passear é uma dica básica a ser seguida. O tutor pode levar o cão para um parque onde ele irá se distrair, correr. Esses exercícios serão fundamentais para ajudá-lo a manter-se saudável”, diz.

3 – Mantenha uma alimentação regrada
Uma dieta balanceada, de boa qualidade e na quantidade certa é essencial para auxiliar no controle do peso do animal. A veterinária aconselha que o tutor varie a ração oferecida e se atente as quantidades de sódio e carboidratos das rações. E caso decida fornecer algo diferente, o veterinário precisa ser consultado.

“Para alimentar o pet com outra coisa que não seja ração, ele precisa entender o que o cão pode ou não comer, e fazer essa comida somente na água, sem sal, óleo ou qualquer outro condimento. A orientação veterinária é essencial”, conta.

4 – Estipule horários certos para a alimentação
Assim como os humanos, os pets também precisam de uma rotina para se alimentar, por isso o animal precisa de um horário exato para o almoço e o jantar. E a quantidade de alimento deve ser adequada à esses horários.

5 – Sono e descanso de qualidade
Pode parecer bobagem, mas um sono de qualidade é extremamente importante para um cãozinho. Se eles não dormem direito, acabam ficando estressados e cansados, o que faz com que não sintam disposição o suficiente para caminhar ou brincar. Além disso, esse estresse pode fazer com que o pet acabe comendo ainda mais, principalmente se o tutor deixar a comida exposta ao longo do dia.

6 – Estimule com brinquedos para animais
O exercício físico é muito importante para que os animais percam peso, fiquem mais saudáveis e eliminem o sedentarismo. Mas, às vezes, não é tão fácil chamar a atenção de um pet para brincar. Nesse caso, é necessário usar coisas que eles gostem para que sintam-se estimulados a correr e a brincar. “A dica é usar bolinhas com ração dentro ou até mesmo uma caixa de papelão com furos”, finaliza.

fonte: Metrópoles

Whatsapp