• Telefone: +55 16 3934-1055 / +55 16 3615 0055
  • E-mail: ferraz@ferrazmaquinas.com.br
20/05/2019
Imagem retirada de https://www.diariodaregiao.com.br/_conteudo/2019/05/cidades/diario_da_gratidao/1150924-veterinario-da-dicas-sobre-quais-alimentos-podem-dar-para-o-pet.html Imagem retirada de https://www.diariodaregiao.com.br/_conteudo/2019/05/cidades/diario_da_gratidao/1150924-veterinario-da-dicas-sobre-quais-alimentos-podem-dar-para-o-pet.html



Entre milhares de opções de rações disponíveis para cães e gatos, sempre bate a dúvida sobre qual a melhor opção para oferecer ao bichinho de estimação. Além das rações, ainda têm os que preferem alimentar os animais com comida natural. Mas qual a escolha certa a fazer?

Na edição desta quinta-feira, 16, a campanha Diário da Gratidão dá dicas do cardápio ideal para seu pet - neste mês, o projeto do Diário incentiva a adoção responsável de animais de estimação.

Segundo o veterinário Marcelo Brambila, da clínica veterinária Medcão, tanto a comida industrializada (ração), como a comida natural podem ser boas opções para os pets. Tudo, porém, depende de uma consulta com um profissional veterinário que irá orientar a solução mais viável para o seu animalzinho, dependendo do estado dele.

"Hoje nós temos a opção da comida natural, que é a comida que a gente come. Porém, não é o resto da comida que a gente come. Ela deve ser balanceada, como se fosse fazer a parte de nutrição desse cão, com o que ele pode comer", explica Brambila.

De acordo com o veterinário, a utilização da comida natural para os pets deve ser feita após um cálculo da alimentação e varia de animal para animal. "Hoje já existe o que pode ou o que não pode para o pet. Coisas que podem formar gases, intoxicar ou que podem dar diarreia, alergia. E, dentro dessa gama toda, ainda temos a opção da alimentação natural terapêutica", afirma.

Segundo Brambila, a alimentação terapêutica ajuda quando o pet tem algum problema de saúde e auxilia em sua melhora. "Para um cão com obesidade, por exemplo, podemos formular uma alimentação para que ele emagreça. Podemos usar carboidrato na dose recomendada, legumes, vegetais e proteínas", diz.

Comidas como brócolis, cenoura, chuchu, ovo, adjuntos a um complemento mineral, podem ser muito benéficas para o pet. "Para você fazer a receita tem que saber a necessidade energética metabolizável do cão. Saber quanto ele gasta de energia, o peso, quantos quilos e calorias ele precisa por dia", conta o veterinário, que explica que até o uso de vitamina C, em forma de petiscos, é saudável para os animais. "Você pode dar como petisco durante o dia, como uma fruta. Porém, geralmente você tem que adicionar esses nutrientes na comida natural", afirma.

Brambila explica que normalmente as rações já trazem todos os componentes necessários para os pets. Contudo, os donos devem ficar atentos aos produtos comprados. "Existem rações específicas que funcionam como uma linha terapêutica para ajudar os pets com problemas renais, hormonais, entre outros. Assim como na alimentação natural, também é possível formular isso como comida que vai tratar a doença do pet."

O veterinário diz que os donos devem cuidar da comida dos animais assim como cuidam de suas próprias refeições. "Tem cães que têm restrição e cães que não. Tem produtos no mercado que são calóricos, engordam, e produtos mais naturais. É possível também fazer um biscoito balanceado com alimentação natural, com aveias e frutas", finaliza.

fonte: Diário da Região

Whatsapp